Polícia

Em coletiva, Polícia Militar alerta população sobre golpes aplicados com Pix

O Tenente-Coronel Vanderlan Alves Gomes reuniu a imprensa na manhã de de ontem para alertar sobre os vários golpes aplicados pelo aplicativo Pix. O aumento no número de registros tem preocupado as autoridades

Na manhã de ontem (11), o Comandante do 53º Batalhão de Polícia Militar de Araguari reuniu a imprensa para uma coletiva, com objetivo de alertar a população sobre os constantes golpes do Pix que tiveram um aumento considerável em Araguari. O Tenente-Coronel Vanderlan Alves Gomes, Comandante da unidade, esteve presente ao lado dos oficiais, como capitães e tenentes que fazem parte do 53º BPM, os quais são os responsáveis pelos trabalhados diários em vários setores dentro da unidade. A ação da PM foi motivada diante ao crescimento dos casos, se comparado ao ano passado. O Tenente PM Thiago Palhares apresentou dados importantes os quais comparam janeiro até outubro de 2021 e de janeiro a outubro de 2022. Em 2021 foram 182 golpes praticados dentro da área do 53º BPM e em 2022 o número subiu para 293. Foram 111 casos a mais registrados em apenas um ano. Nos dados apresentados, a Polícia Militar demonstrou quais os crimes mais comuns e que são aplicados pelos golpistas. Dentre os golpes estão, a Clonagem de perfil do WhatsApp/Telegram, Perfil falso, Bug do Pix, Central falsa de atendimento bancário, Engenharia social aprimorada, compras de sites falsos. “O problema maior detectado nos registros feitos pela Polícia Militar são as pessoas gananciosas, aquelas que querem levar vantagem em tudo. E que precisam entender que nenhuma pessoa dá dinheiro de graça para outra. A questão de querer comprar pela internet aproveitando um produto com baixo valor de mercado é o principal problema detectado pela Polícia Militar nos casos registrados”, destacou o Tenente Thiago Palhares. Na reunião, a Polícia Militar chamou atenção para que todos fiquem atentos sobre os sites e divulgações pela internet, que são as principais armas dos golpistas, cujas principais vítimas são pessoas acima de 40 anos. A primeira coisa para isso é pesquisar se o anúncio é sério e se outras pessoas têm o conhecimento. E o principal, jamais antecipar valores e em caso de qualquer desconfiança acionar a Polícia Militar para não ser mais uma pessoa a cair no golpe. “A Polícia Militar cumpre seu papel de estar sempre ao lado do cidadão, oferecendo a segurança necessária. Esses golpes praticados com uso de rede social é o mais complicado, já que a pessoa acaba passando valores ou mesmo número de documentos pessoais para outra pessoa que não conhece. É preciso que o assunto seja discutido para outras pessoas não caem nos golpes praticados. Qualquer que seja a necessidade nesse sentido, o primeiro passo é acionar a Polícia Militar”, acrescentou o Tenente-Coronel Vanderlan.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo